BURNOUT (ESGOTAMENTO) RELACIONADO AO DIABETES


 

 

Esgotamento Relacionado ao Diabetes é parte da nossa série sobre Saúde Mental. O cuidado com o DM1 não depende apenas de contar carboidratos, medir a glicemia e aplicar insulina. A condição traz um grande fardo emocional e psicológico também. Veja outras informações e histórias pessoais sobre Saúde Mental.

Você já sentiu que “não aguenta mais” o diabetes?

Você está cansado de fazer tudo o que deveria, mas sentir que a sua glicemia ainda está fora de controle? Pensa que não liga mais para a sua rotina de cuidados com o diabetes e só quer desistir? Se isso parece familiar, você pode estar passando por um período de esgotamento relacionado ao diabetes.

O “Burount”  relacionado ao diabetes acontece quando uma pessoa que vive com a condição se cansa da rotina de cuidados necessários e passa a simplesmente ignorá-los por um tempo, ou, pior, definitivamente. Infelizmente, isso é comum, e a maior parte das pessoas que vivem com DM1 passam por isso em algum momento da vida. Afinal de contas, se você vive com DM1, precisa manter os cuidados 24 horas por dia, sem intervalos, por mais que você queira um. As pessoas que passam por períodos de esgotamento relacionado ao diabetes não estão necessariamente deprimidas e certamente não são preguiçosas. Na verdade, quase todo mundo que vive com diabetes, mesmo quem está passando por um período de esgotamento, quer ter uma vida longa e saudável, mas o diabetes pode sobrecarregar e as pessoas podem ficar exaustas com o trabalho exigido pelos cuidados.

Como identificar o esgotamento relacionado ao diabetes? Embora ele seja diferente para cada pessoa, existem alguns sinais e sintomas comuns, incluindo os seguintes:

  • Sentimentos negativos e fortes com relação ao diabetes (como raiva, frustração e se sentir sobrecarregado)
  • Se sentir controlado pelo diabetes
  • Isolamento ou sentimento de estar sozinho com o diabetes
  • Evitar algumas ou todas as atividades necessárias para a rotina de cuidados com o diabetes e não se sentir motivado para mudar esse comportamento

Se você vive com DM1 e está se sentindo esgotado, saiba que há esperança! É muito difícil cuidar do diabetes, e continuará difícil até que a cura seja descoberta. Entretanto, existem algumas dicas para ajudar você a superar ou prevenir períodos de esgotamento.

Reavalie as suas expectativas

As pessoas que vivem com DM1 podem ser muito duras consigo mesmas. Elas esperam muito de si e, quando não atingem essas expectativas, podem ficar frustradas. Todos que vivem com DM1, no entanto, sabem que é quase impossível fazer tudo “certo” o tempo todo, e, mesmo se você fizer, sua glicemia pode criar vontade própria e fazer coisas inesperadas. Se você espera a perfeição, e a perfeição é impossível, querer desistir é normal. Tente dar uma folga a si mesmo em vez disso. Tudo bem tentar fazer o melhor possível, mas é importante aceitar que isso nem sempre vai acontecer e não ser tão duro consigo mesmo. Lembre-se que, às vezes, ter descompassos em seus níveis de açúcar no sangue faz parte da vida com diabetes.

Dê um passo de cada vez

A rotina de cuidados com o diabetes é bastante trabalhosa e pode sobrecarregar. Quando isso acontecer, você pode não saber o que fazer a seguir. Em vez de começar uma tarefa grande, tente dividi-la em passos menores que você consiga realizar. Por exemplo, reduzir o resultado de seu exame de HbA1c de 8% para 7% pode parecer uma tarefa heróica. Se esse for o seu objetivo, no entanto, defina ações específicas que você pode começar a fazer para chegar lá, como medir a sua glicemia quatro vezes ao dia, contar carboidratos em todas as refeições e aplicar a quantidade necessária de insulina. Dar um passo de cada vez pode fazer com que grandes objetivos pareçam muito mais factíveis.

Procure apoio

Quando se vive com diabetes, sentir-se sozinho ou isolado é um fator de risco significativo para o esgotamento. Se você acha que ninguém entende pelo que você passa ou que você é a única pessoa que se sente assim, a vida com diabetes pode ser muito solitária. Embora ter apoio não vá fazer com que o DM1 vá embora, pode ficar mais fácil conviver com ele. Receber suporte, incentivo e empatia de outras pessoas é um fator essencial para se manter motivado a continuar a rotina de cuidados com o diabetes. Às vezes, as pessoas próximas a você podem não saber como apoiá-lo, então fale diretamente sobre o que poderia ajudá-lo e se há alguma coisa que você não gostaria que fizessem. Outras pessoas que vivem com DM1 também podem ser uma ótima fonte de apoio, pois elas sabem exatamente como você se sente, já que provavelmente já sentiram a mesma coisa em algum momento. Se você, no entanto, não conhecer outras pessoas que vivem com DM1, existem recursos para ajudá-lo. Muitos grupos promovem encontros de pessoas que vivem com DM1 e existe uma comunidade de diabetes ativa nas mídias sociais.*

Se você está se sentindo esgotado por causa do DM1, você não está sozinho. Apenas lembre-se que muitas pessoas conseguiram passar por isso e ter uma vida longa, feliz e saudável com DM1. Caso você sinta que não consegue lidar com isso sozinho, é importante buscar ajuda de um profissional que trabalhe com saúde mental e entenda o diabetes. Fale com o seu endocrinologista para saber se ele tem alguma indicação próxima a você.

 

 

WRITTEN BY MARK HEYMAN, PHD, éducateur agréé en diabète, POSTED 01/06/20, UPDATED 02/16/21

Mark est le directeur du Center for Diabetes and Mental Health (CDMH) à Solana Beach, CA. Mark a reçu son PhD en psychologie clinique de l’université The George Washington et a effectué sa formation clinique à l’UCSD School of Medicine. Il aime passer du temps avec sa femme Gayle, cuisiner et jouer avec sa troupe de comédie. Il a un diabète de type 1 depuis 16 ans. Vous pouvez consulter le site Web de Mark www.cdmh.org, le suivre sur Twitter @DiabeticPsych et le joindre par email à l’adresse mark@cdmh.org.